Revista Saúde Perss
CAPA | ENTREVISTA
Fabrício Bastos
Educação Física
CREF/RJ 02 6331

Revista Saúde Perss

Evaldo Rodrigues de A. Junior
Psicanalista Clínico
Membro da Sociedade Brasileira de Psicanálise
evaldorodriguespsicanalista@gmail.com
O QUE ESTÁ ESCONDIDO ATRÁS DAS MÁSCARAS?
Vivemos um momento muito delicado no nosso planeta. Quem pensaria há tempos atrás que um dia tivéssemos que nos proteger de pessoas, usar máscaras, lavar as mãos o tempo inteiro, ser aferido nossa temperatura por onde andamos, ter que permanecer em nossas casas, ter nossa vida financeira afetada por confinamentos sociais...

É! A Covid-19 mexeu de fato com nossas vidas...diria: colocou nossas vidas de cabeça para baixo.

Antes, pela vida atribulada e agitada, usávamos nossas casas para repouso. Os restaurantes, bares, cinemas, praias, montanhas, universidades, academias...ocupavam quase todo o nosso tempo e no finalzinho do dia íamos para casa.

Agora, ir às ruas são desafios muito grandes.

Não vou aqui falar de número de mortes, porque certamente, é dispensável agora, já que isso está a todo o momento nos noticiários. Mas, ninguém pode enfiar a cabeça no escuro para não ver (milhares de pessoas mortas todos os dias pela Covid-19) como fazem os avestruzes quando estão ameaçados, pois afinal de contas, somos seres humanos dotados de razão e sentimentos.

Gostaria aqui de fazer uma metáfora entre a máscara (filtro físico) para se proteger da Covid-19 e da máscara (filtro psicológico) do ego (centro da consciência) para se proteger da sombra (lado obscuro da personalidade) que todos trazemos escondidos.

É sobre a máscara do ego de que trata esse artigo. Imaginemos se tudo o que pensássemos e sentíssemos fosse imediatamente projetado em imagem e voz e todos pudessem ver e ouvir (meio que um BBB). O que seria de nossas relações sociais?

Resposta: um desastre!!

Por este motivo, a todo o momento, o ego (parte consciente) utiliza das máscaras para se relacionar. Às vezes estamos sorrindo para os outros, mas por dentro chorando; às vezes dizemos que não estamos magoados com o chefe, mas por dentro, queremos matá-lo...

A máscara, então, tem o seu lado positivo e necessário ainda, para uma boa convivência. O problema aparece quando a máscara assume o ego, aí então, acreditamos na própria máscara (fantasia que criamos) e aí vem: as doenças psíquicas, as neuroses, síndromes de pânico, hipocondrias e em alguns casos, até os surtos psicóticos.

Ainda quando atuava na Petrobras, realizei trabalhos a bordo (plataformas de Petróleo) e on-line com os seus empregados (na época colegas de trabalhos), ajudando-os a elaborar o medo, a ansiedade, os pensamentos inquietantes e destruidores – foi logo quando surgiu a pandemia da Covid-19. Pude perceber o quanto todos somos vulneráveis e o quanto nos desconcertamos quando pensamos na possibilidade da morte, seja à nossa ou de pessoas queridas.

No momento atual, em pleno século 21 onde a ciência atingiu o auge em descobertas e conquistas (embora muito se tenha a conquistar ainda), e os seus avanços são reais, palpáveis, claros e mensuráveis...por que então encontramos uma corrente grande de pessoas que brigam e até agridem pessoas, por defender de forma sistemática a negação da ciência no avanço do controle da pandemia, sua importância e o uso da vacina?

Dr. Sigmund Freud (pai da Psicanálise) já no final do século 19 e início do século 20 apontava uma realidade: toda vez que o ego se sente ameaçado de alguma forma, ele reage e essa reação se dá através de um mecanismo de defesa que ele escolhe e usa para mascarar os seus verdadeiros sentimentos (muitas vezes sombrios) e tenta fazer de todas as formas que os outros percebam que é verdadeiro.

Então vem a pergunta: o que está escondido atrás das máscaras? Se nego a Ciência, o que desejo defender ou esconder?

Se não uso os protocolos e desrespeito às regras de saúde para impedir a propagação da Covid, o que quero defender ou esconder?

A morte do outro realmente não me afeta? O que está por trás desta “insensibilidade?”

A dor do outro realmente não me incomoda? O que escondo ou desejo esconder?

Existe uma regra bastante conhecida por nós na área da psicologia que se chama: regra dos espelhos que se expressa da seguinte forma: todas as vezes que algo externo nos chama muito atenção, nos irrita, nos causa mal-estar é porque existe um espelho dentro de nós que reflete a mesma imagem. Ou seja: brigamos com o que está por fora para não enfrentar o que trazemos por dentro. Isso é um dos mecanismos de defesa do ego.

Não tenha medo de olhar para dentro de si, enfrentar suas sombras e usá-las a seu favor. Conheça a si mesmo e seja um agente de transformação a começar por você.

Faça análise!

Termino esse artigo então com uma frase muito profunda atribuída a Sigmund Freud (1856-1939) “Qual a sua responsabilidade na desordem da qual você se queixa”?


evaldorodriguespsicanalista@gmail.com
Instagram: @evaldo.psicanalista
Facebook: @evaldorodriguespsicanalista

Compartilhe

Fale Conosco

Para conhecer mais sobre a nossa revista, enviar dúvidas, sugestões ou comentários você só precisa preencher os campos do formulário abaixo.