Revista Saúde Perss
CAPA
Laboratório Pedra Verde

ENTREVISTA
Dr. Marco Antônio Neves Iack
Farmacêutico Bioquímico
CRF-RJ 6597
Revista Saúde Perss

Dr. Carlos Fabian Seixas de Oliveira
Médico-Oftalmologista
CRM 5270262-5
Diplomado pela FMC
Membro do CBO e SBO
carlosfabian@globomail.com
OS ESPORTES E O TRAUMA OCULAR
São inegáveis os benefícios do esporte para a nossa qualidade de vida. Além de fazerem bem para o corpo, são extremamente benéficos para a mente, servindo até mesmo como antidepressivos e ansiolíticos. Porém, alguns cuidados são importantes para se prevenir acidentes oculares durante a prática esportiva, pois, esporte e trauma ocular andam juntos e a atenção deve ser constante.

Embora o globo ocular esteja protegido dentro do crânio, a superfície dos olhos fica exposta ao trauma, principalmente, nos esportes que têm a bola como principal elemento.

Em práticas esportivas de contato, como o futebol, as lesões contusas no globo ocular são muito comuns, como: as boladas, cabeçadas, cotoveladas. Trauma contuso é todo aquele causado por impacto ou pancadas. Tais impactos podem levar tanto a traumas superficiais como graves, como o descolamento retiniano, que é uma urgência oftalmológica.

Em esportes de não contato, como o tênis e o squash, a bola se encaixa perfeitamente a órbita e dependendo da força do choque no olho, pode levar a um trauma grave, que ocasiona uma fratura da órbita, gerando perda do conteúdo ocular para os seios da face.

O trauma contuso em muitas situações é grave por ser uma agressão direta ao globo ocular, causando dor, inchaço e em casos severos, perda da visão. Os acidentes com bolas de paintball ou airsoft são considerados os mais graves, podendo ocasionar perda da visão de forma irreversível. Em caso de trauma nos olhos, o atleta deve procurar imediatamente o atendimento médico, se possível de um oftalmologista, para avaliar a retina, pois, no início uma lesão retiniana pode não apresentar sintomas e o descolamento total da retina diagnosticado tardiamente pode não ter recuperação.

Nos traumas perfurantes, ocorre uma perfuração do olho que deve ser fechado rapidamente, devido ao risco de infecção bacteriana e para evitar a perda da visão.

Os objetos mais comumente associado a esse trauma são:

•  Tesoura;
•  Faca de ponta;
•  Brinquedos;
•  Fragmentos de vidro;
•  Arame;
•  Pedrada;
•  Fogos de artifícios, etc...

Os produtos químicos também são responsáveis por traumas perfurantes como: o álcool, seiva de plantas, materiais de limpeza e pintura como a cal, elemento extremamente danoso a córnea, que leva a cegueira. Os acidentes de trânsito também podem causar traumas oculares perfurantes, quando a cabeça é lançada de encontro ao pára-brisa, podendo os fragmentos do vidro causarem perfuração ou cortarem os olhos.

Pessoas com graus elevados de miopia precisam tomar muito cuidado com o mais simples trauma ocular. Isso, porque a retina do míope é mais frágil em sua periferia sendo mais suscetível ao descolamento.

As lesões resultantes dos traumas oculares são diversas:

•  Fratura da órbita;
•  Glaucoma;
•  Hemorragias nos olhos;
•  Lesões retiniana;
•  Perfurações;
•  Inflamações internas do globo ocular, etc...

Se perceber que algo bateu ou está dentro dos olhos, as primeiras medidas a serem tomadas são:

•  Lavar o olho afetado com água corrente limpa mantendo-os abertos;
•  Não esfregue os olhos;
•  Não tente retirar o cisco por conta própria, você pode machucar a córnea;
•  Mantenha o olho ocluído com uma gaze;
•  Procure um oftalmologista o mais rápido possível.

Como forma de prevenção, deve-se usar óculos especiais para quem pratica esportes como: airsoft, paintball, paraquedismo, natação. Existem óculos também para certas práticas esportivas, como: o tênis ou squash. No caso do futebol, por ser um esporte de contato, muitas vezes é inevitável o choque, mas se deve procurar proteger a cabeça virando-a de lado principalmente na formação da barreira na cobrança de faltas. Deste modo, podemos praticar nosso esporte preferido cuidando do corpo, da mente e dos olhos.

Compartilhe

Fale Conosco

Para conhecer mais sobre a nossa revista, enviar dúvidas, sugestões ou comentários você só precisa preencher os campos do formulário abaixo.