Revista Saúde Perss
CAPA
Espaço Viver Bem

ENTREVISTA
Dr. Paulo Roberto Hirano
Gastroenterologia e Hepatologia
CRM 52 242474
& Equipe Multidisciplinar
Revista Saúde Perss

Edilane Marques
Nutricionista
CRN 16 100507
edilane_mds@hotmail.com
A IMPORTÂNCIA DE UMA REDE DE APOIO NA AMAMENTAÇÃO
No momento que nasce um bebê, nasce também uma nova mãe. Ainda que a mulher já tenha vivenciado a maternidade, um novo ciclo se inicia. Assim, como o recém-chegado membro da família, a mãe precisa de cuidados e atenção nesse momento delicado e de muita fragilidade. Daí, vem a importância de uma rede de apoio estruturada e participativa: a mamãe precisa se sentir – e, de fato, ser – acolhida.

A maternidade é intensa e, principalmente, nos primeiros meses de vida do bebê, deve ser vivida por completo: a mãe precisa se dedicar aos cuidados e à amamentação do bebê em tempo quase integral. A rede de apoio é fundamental para acolhê-la nesse momento em que tanto vai precisar de ajuda para tarefas domésticas, como: fazer comida, lavar a louça e organizar a casa, e também, nas atividades mais básicas, auxiliando no cuidado do bebê quando a mãe precisa se alimentar, tomar banho e descansar um pouco para voltar a se dedicar plenamente ao pequeno.
 
A mãe precisa se dedicar plenamente a cuidar do recém-nascido e sua amamentação. Por isso, é fundamental o suporte de uma rede de apoio para auxiliá-la na nova rotina.
 
Quem deve fazer parte da rede de apoio e como criá-la?
 
Essa mãe precisa ter por perto pessoas que a deixem mais segura, que não julguem suas decisões e que a ajudem a viver uma maternidade mais feliz e tranquila. Uma rede de apoio eficiente deve ter em mente que o foco dos cuidados é a mãe, não a criança.
 
Mães também precisam de cuidado e colo. Redes de apoio podem ser formadas por qualquer pessoa que tenha contato com a nova mãe. É fundamental que a primeira rede seja formada pela sua família: seus pais, o pai da criança e/ou companheiro da mulher e parentes próximos. Amigas mães, e não, mães e mulheres próximas, também podem amparar e auxiliar. As redes de apoio, também podem ser virtuais. Há vários grupos de ajuda a mães em diferentes redes sociais.
 
Além da ajuda da família e de amigos, é importante trocar experiências e vivências com outras mães.
 
A troca de experiências com outras mães também é parte essencial dessa rede. “Com a experiência de outras mulheres, conseguimos enxergar que a maternidade não é fácil pra ninguém, que todas sentimos dificuldades, passamos por desafios, carregamos culpa pelas nossas escolhas e somos passíveis de erros e acertos. Com o apoio e o acolhimento de outras mães, nos fortalecemos para enfrentar esses desafios e seguir em frente”.

Compartilhe

Fale Conosco

Para conhecer mais sobre a nossa revista, enviar dúvidas, sugestões ou comentários você só precisa preencher os campos do formulário abaixo.