Revista Saúde Perss
CAPA
Espaço Viver Bem

ENTREVISTA
Dr. Paulo Roberto Hirano
Gastroenterologia e Hepatologia
CRM 52 242474
& Equipe Multidisciplinar
Revista Saúde Perss

Dr. Frederico Cesário
Otorrinolaringologista
CRM 52 67317-0
Especialização em otorrinolaringologia na UNIRIO
fredericocesario@yahoo.com.br
APNEIA DO SONO, O QUE É ISSO?
O distúrbio da apneia do sono é a mínima paralisação da entrada do ar (10 a 15 segundos) enquanto se dorme; as narinas não inspiram e os lábios não expiram. Por isso, todos se perguntam: você de repente acorda com falta de ar?

A apneia pode ser oriunda de uma paradinha do fluxo do ar, em face de uma falha momentânea do processo respiratório. Quero dizer que o “diafragma” na base dos nossos pulmões, deixa, juntamente com a parte nervosa que o rege, de levar o estímulo respiratório, devido à sua inatividade provisória, por 10 a 15 segundos de apneia central, como chamamos, pois sai do comando do sistema nervoso central. Outras vezes, o esforço respiratório está normal, mas, as vias aéreas superiores estão obstruídas, como pode ser o caso do desvio de septo nasal ou da hipertrofia dos cornetos nasais (chamados carnes do nariz – que são três em cada narina). As rinites alérgicas não deixam de dar a sua contribuição na intermitência da respiração dificultada, causando apneia! Além delas, as amigdalas crescidas, os distúrbios palatais, a úvula (campainha) volumosa, a língua com glossite. Enfim, ao exame, o seu médico vai saber a direção a ser tomada para melhor diagnosticar a causa da apneia tão temida! A classificação da maior ou menor grandeza, e severidade do distúrbio, será na observação; constituição do paciente, peso, obesidade, tamanho e espessura do pescoço, e até mesmo, a oximetria de pulso, e os movimentos de ar nas narinas e boca.
 
É verdade, que os grandes distúrbios do sono com apneia, acontecem quando o dormir está mais profundo – aquele sono dos anjos! A musculatura está mais solta, relaxada, e aí então, surge mais um problema: a privação do sono aprofundado! É tipicamente clássica na apneia obstrutiva do sono, a sonolência durante o dia.
 
Sempre os clientes perguntam coisas, que realmente colaboram com o nosso trabalho de investigação da doença. Entre elas, as que dormem muito rapidamente e acordam muitas vezes! É a falta do sono relaxadamente profundo...
 
As bebidas alcoólicas, o tabagismo, os medicamentos chamados tranquilizantes, e até mesmo, um discreto xarope ou gotas para tosse, podem levar ao distúrbio apneico.
 
Também as crianças? Sim! Os menores estão sujeitos a cessação respiratória, motivada pelo aumento das amigdalas palatinas e das vegetações adenoideanas. E afinal, tudo que de certo modo obstrua o nariz, impedindo o livre fluxo do ar.
 
Querem saber sobre o ronco. Obrigatoriamente, não é causado pela apneia. Embora, haja uma estimativa entre os pacientes da otorrinolaringologia de que nem todos que roncam são por apneia. O percentual estimado revela um grau de obstrução respiratória, tanto que a grande maioria dos que roncam, não é patológica, e melhora com a adoção de melhor qualidade de vida, abstinência alcoólica, dieta prevenindo o aumento de peso, e até a posição de dormir tem influência no roncar.
 
Unindo, então, a apneia e o ronco, é melhor que entendamos o seguinte: tudo tem jeito! É preciso, evidentemente, procurar os recursos capacitados ao melhor esclarecimento do problema, que aflige tanta gente.
 
Existe tratamento clínico ou cirúrgico: optativo pelo paciente e o médico, após as considerações.

Compartilhe

Fale Conosco

Para conhecer mais sobre a nossa revista, enviar dúvidas, sugestões ou comentários você só precisa preencher os campos do formulário abaixo.