Revista Saúde Perss
CAPA
Espaço Viver Bem

ENTREVISTA
Dr. Paulo Roberto Hirano
Gastroenterologia e Hepatologia
CRM 52 242474
& Equipe Multidisciplinar
Revista Saúde Perss

Dra. Laura Pereira Martins
Médica Veterinária
CRMV-RJ 14 252
Graduada pela Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF)
Especialista em ultrassonografia animal
laurapereiramartins@hotmail.com
ULTRASSONOGRAFIA EM PEQUENOS ANIMAIS
Devido ao avanço tecnológico de aparelhos de ultrassonografia animal, facilidade na mobilidade e o aumento do interesse de veterinários no desenvolvimento dessa técnica diagnóstica sabemos que atualmente, a ultrassonografia tem um papel fundamental na rotina clínica de pequenos animais; se tornando um método indispensável na avaliação morfofuncional de diversos órgãos.

Tem uma ótima relação custo-benefício para os tutores, é não invasivo ou minimamente invasivo sem apresentar efeitos biológicos nocivos significativos, produz imagens em tempo real permitindo o estudo e diferenciação diagnóstica de forma rápida na maioria dos casos.
 
Para que o exame seja de qualidade, é necessário que o operador seja qualificado e que o animal a ser examinado consiga se manter o mais imóvel possível. O ambiente sendo fresco, escuro e silencioso facilita bastante em alguns casos em que o animal possa ser mais agitado. Poucos são os casos que temos que solicitar algum tipo de sedação para realização do exame.
 
Sabemos que hoje em dia, com o aumento da expectativa de vida dos animais, devido ao crescente recurso encontrado na medicina veterinária, está cada vez mais comum o uso do exame ultrassonográfico e os profissionais da área cada vez mais dependentes de uma segurança para o diagnóstico correto.
 
Em alguns casos, somente a avaliação clínica e laboratorial não é suficiente sendo nesse momento muito importante a solicitação do exame ultrassonográfico. Alguns tipos de doenças são rapidamente descobertos por meio da ultrassonografia como:
 
•  Presença de corpos estranhos em estômago e intestino (afinal, que animalzinho nunca roeu algo diferente em casa?);
•  Alterações oftalmológicas (na grande maioria em raças onde o globo ocular já é mais exteriorizado);
•  Tumores em diversos órgãos (sendo os mais comuns em baço e fígado);
•  Afecções urinárias (tanto bexiga como cistite e cálculos quanto alterações renais);
•  Infecções e inflamações em diversos órgãos (alterações no útero, na próstata, pancreatite, gastrite, colecistite entre outros).
 
Além disso, o acompanhamento gestacional (avaliação de viabilidade fetal, órgãos internos fetais e vascularização fetal) e melhor momento para cesariana em raças que dependem desse recurso.
 
Clinicamente, a ultrassonografia pode ser solicitada sob suspeita de várias alterações no organismo. Porém, também é muito importante num momento em que ocorra uma emergência fazer uma rápida estabilização do paciente e uso do ultrassom (FAST - Avaliação focalizada e sonografia para trauma) para verificar rompimento de vasos e órgãos em que possa estar acontecendo uma hemorragia e ao saber do que se trata, conseguir uma intervenção correta e mais rápida.
 
Não somente em casos de doenças, o animal deve ser submetido ao exame ultrassonográfico. O ideal em animais sadios, é que este exame seja realizado anualmente.

Compartilhe

Fale Conosco

Para conhecer mais sobre a nossa revista, enviar dúvidas, sugestões ou comentários você só precisa preencher os campos do formulário abaixo.