Revista Saúde Perss
CAPA / ENTREVISTA
Dr. Vinícius Alcantara Cunha Lima
Ortodontista
CRO-RJ 31 162

Revista Saúde Perss

Dr. Carlos Fabian Seixas de Oliveira
Médico-Oftalmologista
CRM 5270262-5
Diplomado pela FMC
Membro do CBO e SBO
carlosfabian@globomail.com
MIOPIA, HIPERMETROPIA E ASTIGMATISMO
Miopia, hipermetropia e astigmatismo são alterações oculares que comprometem a visão humana e devem ser corrigidas. São doenças que têm a maior prevalência mundial e acometem indiscriminadamente qualquer população ou raça. Essas doenças são caracterizadas por algum desvio da luz antes de atingir a retina a fim de formar a visão.

  Miopia: tem como principal sintoma a dificuldade para se enxergar de longe. É ocasionada pelo formato mais comprido dos olhos ou por uma curvatura mais acentuada da córnea, que faz com que os raios de luz que entram nos olhos se formem antes de chegarem a retina. Em decorrência disso, a pessoa tem grande dificuldade de enxergar de longe
  Hipermetropia: ocorre o contrário. Por ser um olho menor, o hipermétrope tem mais dificuldades de enxergar de perto. Neste caso, os raios luminosos se formam além da retina.
  Astigmatismo: a visão fica distorcida, embaralhada, diminuindo a nitidez das imagens, gerando dificuldades de enxergar tanto para perto quanto para longe. É causada por alterações da córnea que fazem com que as imagens se formem em ângulos diferentes na retina.

Os erros refrativos, como são chamados essas doenças, são a maior causa de baixa da visão não corrigida (com uso de óculos), no mundo acometendo cerca de 115 milhões de pessoas. Segundo estatísticas mais recentes, até 30% das pessoas com menos de 40 anos necessitam ou necessitarão de usar óculos nos próximos anos. As projeções indicam que até o próximo ano, 34% da população mundial seja afetada pela miopia e até 2050, sejam de 50%. Muito da explicação para essa “epidemia” de miopia nas próximas décadas é em decorrência do uso cada vez mais precoce de celulares e tablets por crianças com menos de 10 anos, o que faz com que o desenvolvimento dos olhos seja prejudicado.

O aumento dos casos de miopia em menores de 10 anos decorre do fato de que as crianças acabam por brincar menos em ambientes externos com maior incidência de luz natural e por focarem durante muito tempo esses dispositivos. A luz solar é importante para o desenvolvimento dos nossos olhos, assim como para o fortalecimento ósseo e as brincadeira ao ar livre fazem desenvolver os micromovimentos e os músculos intraoculares, fundamentais para uma visão saudável para essas crianças que serão jovens e adultos no futuro.

A correção da miopia, do astigmatismo e da hipermetropia pode ser feita com óculos, lentes de contato ou cirurgia. Graus elevados de miopia são fatores de risco para alterações de retina, glaucoma e catarata. Em casos graves, a possibilidade de degeneração macular miópica pode ocorrer, sendo uma das principais causas de cegueira em diversas partes do mundo, principalmente, em países de população de raça amarela como japoneses, chineses e coreanos. Nesses países, a incidência de miopia é elevada devido a fatores genéticos com o adjuvante atual do uso indiscriminado de celulares e tablets por crianças.

Um teste de visão simples pode ser feito por qualquer pessoa: Fica-se a uma distância de 6 metros de qualquer objeto e tapa-se um dos olhos e depois o outro. Essa simples comparação pode indicar alguma deficiência em um ou nos dois olhos, devendo-se procurar um oftalmologista em caso de dificuldades de enxergar. A visão é um bem precioso, onde 70% do nosso contato com o meio externo é feito. O cuidado com os olhos deve ser iniciado ainda na maternidade com o teste do olhinho e continuado anualmente, com a visita ao oftalmologista. 

Compartilhe

Fale Conosco

Para conhecer mais sobre a nossa revista, enviar dúvidas, sugestões ou comentários você só precisa preencher os campos do formulário abaixo.