Revista Saúde Perss
CAPA / ENTREVISTA
Dr. Vinícius Alcantara Cunha Lima
Ortodontista
CRO-RJ 31 162

Revista Saúde Perss


Dayane Alves
Fonoaudiologia
CRFa 1-15314
Formada pela Uni Redentor
dayanealvesfono@gmail.com
COMO ESTIMULAR A LINGUAGEM DO SEU FILHO
Primeiramente, devemos entender que existem diversas formas de linguagem, não só a linguagem oral, que seria a fala, até porque, para se chegar a fala, a criança irá passar pela fase da linguagem não verbal e é nessa fase que precisamos estar dispostas a criar um ambiente e situações que dê estímulos necessários para que ela sinta o desejo de se expressar. É nessa fase que ela começará imitar seus gestos, e isso, inclui articulação dos músculos envolvidos na fala.

Quando falamos de estimulação de linguagem, pode passar uma ideia de estimular uma criança que esteja com a fala atrasada, porém vai muito além disso; não devemos esperar que a criança entre em um quadro de atraso para começar estimular. Desde os primeiros meses de vida, já se faz necessário estimular a linguagem das crianças; estimulação não requer um tempo exato para começar, é necessário durante toda a vida da criança.

E como fazer isso? Entre no mundo da criança, brinque, seja criativo, mas lembrando que quando se trata de estimulação, a brincadeira precisa ter um objetivo. Lembre-se que a fala é um processo motor, uma junção de vários músculos articulando ao mesmo tempo; para isso, a criança precisa ter mobilidade e noção de como articular nossos órgãos fonoarticulatórios, e como trabalhar isso brincando com uma criança? Uma dica simples... faça várias caras e bocas, deixe a criança observar seu rosto, coloque um espelho de frente para vocês e deixe que ela observe o próprio rosto tentando imitar você, faça expressão de assustado, triste, alegre...as crianças gostam de observar e tentar imitar os pais, essa fase pode ser aproveitada para ensinar através da imitação. Explore os sentidos do seu filho, coloque músicas educativas, ensine fazer som dos animas (temos aplicativos que reproduzem o som dos animais. Desta forma, a criança irá reproduzir o que ouve), para explorar o sentido tátil que tal brincar de fazer slime? Vai ser um momento divertido para toda família, deixe seu filho se sujar, passar tinta na mão, no corpo, pisar em diversas texturas, use bolinhas de gel em uma banheira cheia de brinquedos, que tal fazer uma brincadeira vedando os olhos para ter que adivinhar o sabor e cheiro de alguns alimentos, degustando alguns sabores você estará trabalhando em seu filho diversos sentidos dele. Sempre que ele acertar algo durante sua proposta de brincadeira, bata palmas faça uma festa, vibre com o acerto dele, assim, além de estar ensinando a ele os movimentos com palmas, irá se sentir motivado a continuar. Mas lembre-se é necessário que ele perca na brincadeira algumas vezes, assim, já estará lidando com as frustrações.

É necessário que em todas as brincadeiras e nos momentos do dia a dia também, você dê autonomia para que seu filho consiga se expressar, mesmo que seja da forma dele, deixa que peça, que sinta vontade para pedir algo. Uma criança sem autonomia que tem tudo que precisa sem pedir, que não sabe a necessidade de se comunicar, não está sendo estimulada e tão pouco, terá autonomia de se expressar através da fala.

A criança precisa e deve ter seus momentos fazendo o que mais gosta, sendo que a maioria delas sempre irá optar pelos joguinhos no celular, no computador ou mesmo ver os desenhos na TV. Todas essas vias de entretenimento podem e devem fazer parte da infância, o que não pode acontecer é um estímulo excessivo por essas vias, é necessário regras e horário para cada coisa, a criança precisa sentir satisfação em outras brincadeiras. Você e seu filho precisam estar conectados de uma forma que ele entenda seu olhar e suas palavras.

Compartilhe

Fale Conosco

Para conhecer mais sobre a nossa revista, enviar dúvidas, sugestões ou comentários você só precisa preencher os campos do formulário abaixo.