Revista Saúde Perss
CAPA / ENTREVISTA
Dr. Vinícius Alcantara Cunha Lima
Ortodontista
CRO-RJ 31 162

Revista Saúde Perss

Dra. Luize Monteiro de Barros Lança
Dentista
CRO 36 857
-
ENTREVISTA Dra. Luize Monteiro de Barros Lança
A transformação do conhecimento em sua própria empresa.

Ela cresceu dentro da clínica de radiologia odontológica da família, com 40 anos de tradição em Campos dos Goytacazes, o que a influenciou a trabalhar na área, tornando-se hoje, especialista não só como dentista, mas também, como radiologista, consultora científica, palestrante e muito mais. Trata-se da Dra. Luize Lança, uma profissional com trabalhos desenvolvidos em todo o país e no exterior, que tem ao seu lado o suporte do marido, Nando Garvey, importante para seus trabalhos, já que como designer gráfico e artista plástico, ele é responsável por sua identidade visual; inclusive, pelo lançamento recente do seu e-book, uma estratégia de marketing das mais atuais.

SP - Você começou muito cedo na área, especialmente na radiologia odontológica. Como tudo começou?
LL - Desde os 15 anos de idade trabalho com radiologia odontológica. Minha família tem uma clínica, então cresci dentro dela. Logo, foi lá meu primeiro emprego fazendo modelos de gesso. Logo depois entrei na Faculdade de Odontologia (UNIFLU-RJ) e não foi amor à primeira vista com a radiologia. E olha que o chefe da cadeira de radiologia era um senhorzinho muito lindinho, quase sempre de bom humor, ninguém menos que meu avô – Benedicto Lança.

SP - Então a escolha pela radiologia veio após terminar a faculdade?
LL - Sim, terminei a faculdade e aí quis entrar para a radiologia. Eu me encantei com a radiologia através da docência, depois de ter acompanhado a equipe de radiologia dando aulas, logo após me formar. Fiz especialização, aprendi muita coisa nova, queria saber mais, aprender mais e daí foi o que eu chamo de ladeira acima. A constatação de que realmente não teria como fugir do meu destino. A radiologia era mesmo o grande amor da minha vida.

SP - E como surgiu a vontade de unir prática à docência?
LL - Anos depois de ter trabalhado em algumas grandes empresas do ramo, muitas clínicas, feito milhares de exames “in loco” e à distância, eu descobri que meu maior desejo era unir prática à docência. Precisava estar livre para crescer mais, aprender mais, precisava dedicar mais horas da minha vida para fazer isso acontecer. Corri atrás, acreditei no meu potencial de trabalhar à distância e fazer do meu conhecimento a minha própria empresa. E hoje, aqui estou eu, aprendendo cada dia mais, para passar pra frente todo conhecimento que venho obtendo de forma didática e personalizada.

SP - Como é seu trabalho hoje?
LL - Trabalho em treinamento de pessoas e equipes, consultoria para clínicas, realizo palestras de forma personalizada para cada cliente, presencial ou à distância. Desenvolvo a radiologia odontológica digital, tomografia cone beam, planejamentos virtuais.

SP - Você também deixou sua marca na Associação Brasileira de Odontologia/Rio (ABO), onde trabalhou. Foi lá que começou a dar aulas?
LL - Eu recebi convite para gerenciar o Centro de Imagens da ABO-Rio e dar aulas e aí começou minha vida acadêmica. Depois que saí da empresa, tive que me reinventar, começando a trabalhar de forma autônoma, à distância, não precisando ficar presa a um local específico.

SP - Já é comum no país o uso da tecnologia como suporte na odontologia?
LL - Tem se tornado mais comum dentro da consultoria, treinamento e acompanhamento profissional. É uma tecnologia de ponta. Scaners intra e extra-orais, inteligência artificial, automatização de etapas de trabalho, tudo isso garantindo mais eficiência e maior qualidade no diagnóstico.

SP - Você trabalha aqui no país e no exterior. Como divide o tempo para tudo isso?
LL - Eu trabalho aqui no Brasil e lá fora, como por exemplo, no Paraguai, podendo ser pessoalmente ou via internet. A tecnologia nos dá essa possibilidade de expansão. Fazemos acesso remoto nos computadores, enviamos arquivos pela nuvem o tempo todo. Estou 24h conectada.

SP - As pessoas interessadas em acompanhar seus trabalhos podem conferir como e onde?
LL - Eu publico, meus vídeos e dicas sobre radiologia odontológica na conta do instagram: Dra. Luize: @radiologia_odontologica. As pessoas ainda podem se comunicar comigo através do e-mail: luize.lanca@gmail.com.

SP - E a CDR (Clínica de Radiologia Dentária), em Campos, que é da família, onde entra neste contexto?
LL - Continuo atuando, sou sócia e radiologista na CRD, responsável pelos exames de planejamento virtual e tomografia computadorizada. Esse trabalho posso fazer “in loco” e à distância, como já falei, usando a tecnologia como ferramenta. Aliás, na clínica de Campos investi nessa nova tecnologia revolucionária dentro da odontologia. Um dos investimentos recentes é o “scanner intra-oral” e “impressora 3D”. Com o scanner, deixamos de precisar fazer a moldagem que, na maioria das vezes, é um exame incômodo para o paciente e pode sofrer deformações por ter muitas etapas de trabalho. O scanner exclui essa possibilidade.

SP - Algum trabalho sendo desenvolvido na CRD atualmente?
LL - Esse ano de 2019 tenho vindo uma vez por mês para a implementação do serviço de fluxo digital e estamos oferecendo também, o serviço de “escaneamento” nos consultórios dos dentistas. Então, marcamos uma data e eu vou ao consultório do dentista nesse inicio. Dessa forma, garantimos qualidade, conforto e comodidade para o cliente que quer usar o serviço, mas ainda, não quer investir em um scanner. Também vamos oferecer alguns cursos para dentistas esse ano, para incluí-los nessas novas tecnologias.

SP - Então hoje quem da família faz parte da CRD, além de você?
LL - Na CRD trabalhamos atualmente eu, meu pai – Carlos Alberto Lança, que é o técnico em radiologia, meu tio Cristiano Lança, que é o radiologista responsável pela clínica, além da equipe de funcionários muito competentes, que estão na empresa há anos.

SP - Quais os serviços que a CRD oferece?
LL - Exames de rx-intra e extra-orais, documentações, tomografia computadorizada, escaneamento intra-oral, planejamentos digitais tais como: modelos digitais, guias cirúrgicos, guias ortodônticos, endodônticos, impressão 3D, entre outros.

SP - Seu avô, Dr. Benedicto Lança foi seu professor na faculdade e o fundador da Faculdade de Odontologia de Campos. Certo?
LL - Sim, ele foi fundador da faculdade e, anos depois, deu aula a neta. Acho que foi um dos poucos avôs que deu aula a neto, um orgulho e um aprendizado e tanto para mim.

SP - Muito se fala em odontologia digital/fluxo digital. O que é isso?
LL – Antigamente, o processo era totalmente analógico, ou seja, manual. Com o tempo foram entrando novas tecnologias que substituíram o trabalho manual para o digital, fornecendo mais confiabilidade no produto final. O fluxo digital é o trabalho digitalizado do início ao fim. Pode-se escanear o paciente, fazer uma tomografia, unir as imagens e realizar todo o planejamento em softwares virtualmente, prevendo complicações e fazendo como o planejamento seja mais confortável, previsível e apurado.

SP - Qual é sua visão diante da constante mudança tecnológica atual na sua área?
LL - O mundo está em constante mudança e a tecnologia em fase de grande expansão. Precisamos estar sempre nos atualizando para poder oferecer um serviço de qualidade para os nossos clientes, qualquer que seja a profissão que exercemos, mas sem esquecer que nosso trabalho deve, também, trazer satisfação e felicidade para que ele contribua sempre com nosso crescimento evolutivo e nunca com o nosso aprisionamento. 

SP - Isso tudo quer dizer que...
LL - O conhecimento liberta...

Compartilhe

Fale Conosco

Para conhecer mais sobre a nossa revista, enviar dúvidas, sugestões ou comentários você só precisa preencher os campos do formulário abaixo.