Revista Saúde Perss
CAPA | ENTREVISTA
Dr. Marco Antônio Neves Iack
Farmacêutico Bioquímico
CRF-RJ 6597
Revista Saúde Perss
Dra. Célia Alcantara Cunha Lima
Ortodontista
CRO-RJ 8 532
Formou-se pela Faculdade de Odontologia de Campos
c.alima@bol.com.br
A ORTODONTIA DO SÉCULO XXI
Estética facial tem profundo significado na qualidade de vida e a percepção da própria aparência física é fator de aceitação nas relações sociais. Desarmonias faciais e dentárias têm profundo impacto psicossocial em crianças e adolescentes; e alterações de comportamento podem ser observadas em 24,7% dos indivíduos portadores dessas alterações. O restabelecimento da harmonia facial pelo tratamento ortodôntico e ou pela cirurgia ortognática, nos casos mais graves, promove significativa melhora na interação social e na autoestima.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que a questão da saúde mental representa um dos principais problemas de saúde no mundo. O bem-estar e autoaceitação interferem positiva ou negativamente no equilíbrio emocional por fortalecer a autoestima; e por isso, a estética do sorriso e da face deve ser considerada em igual patamar às patologias da boca e das arcadas dentárias, como: dor, infecção e dificuldade para mastigação. Este deve ser o enfoque da odontologia contemporânea.

Beleza facial e atratividade têm sido estudadas por diversos autores das áreas de cirurgia plástica, ortodontia, cirurgia bucomaxilofacial e psicologia dentre outras, em publicações em conceituados periódicos científicos das áreas específicas. As abordagens contemporâneas sobre o tema vão além da simples descrição do que é belo. Inclui também a percepção da beleza e da harmonia da face e do sorriso e os impactos desta percepção sobre decisões na vida. Recentes estudos de Perrett publicados no Nature afirmam que as preferências na beleza dos traços faciais podem guiar a escolha do parceiro, pois traços atraentes podem ser indicativos da outra pessoa, como saúde por exemplo; entretanto, esta escolha seria guiada pela maneira como o cérebro processa informações sobre a percepção do belo.

Beleza tem sido a meta para resultados do tratamento ortodôntico a partir da segunda metade do século XX. Na primeira metade, o século XX época do surgimento da ortodontia fixa, o enfoque na oclusão e obediência estrita aos dados cefalométricos, algumas vezes, deixava de considerar a harmonia da face, focando-se apenas nos dentes e na boca e os resultados nem sempre poderiam ser considerados satisfatórios, numa análise contemporânea.

A análise facial tem sido um recurso diagnóstico de rotina no planejamento do tratamento ortodôntico e ortopédico facial e deve visar as expectativas do paciente, sendo a melhoria da estética o objetivo principal. O ortodontista deve conhecer os parâmetros utilizados na sociedade na avaliação estética, incluindo os aspectos raciais e culturais.

Um dos importantes critérios de análise facial usado no planejamento ortodôntico é o perfil da face que, sendo de natureza genética e não pode ser mudado, mas que pode ter seu crescimento reorientado durante o crescimento. Assim, um queixo pouco desenvolvido ou posicionado para trás pode ser avançado com dispositivos ortodônticos e ortopédicos faciais durante o crescimento, e da mesma forma, a pouca ou excessiva projeção da parte superior da boca e dentes e esta avaliação deve ser feita pelo ortodontista, pelo paciente e com seus pais ou com pessoas com as quais ele convive e que irão avaliar os resultados do tratamento. O alinhamento dos dentes apenas completariam o tratamento.

Os aparelhos ortodônticos, igualmente, passarão por modificações importantes quanto à estética. Materiais como: safira e cerâmica, assim como designs modernos que oferecem conforto têm sido utilizados.

O surgimento do aparelho autoligado, que não utiliza borrachinhas para a fixação do fio por produzir níveis de forças mais leves que aceleram a movimentação ortodôntica, veio trazer a possibilidade de redução no tempo de tratamento e minimização dos efeitos colaterais, oferecendo a possibilidade do sorriso bonito também durante a correção.

Compartilhe

Fale Conosco

Para conhecer mais sobre a nossa revista, enviar dúvidas, sugestões ou comentários você só precisa preencher os campos do formulário abaixo.