Revista Saúde Perss
CAPA | ENTREVISTA
Dr. Wellington Paes
Ginecologia & Obstetra
CRM 52 01578-4
Revista Saúde Perss
Dr. Carlos Fabian Seixas de Oliveira
Médico-Oftalmologista
CRM 5270262-5
Diplomado pela FMC
Membro do CBO e SBO
carlosfabian@globomail.com
ÓCULOS PARA CEGOS: UMA NOVA TECNOLOGIA
         Você, leitor, deve estar se perguntando: esse médico deve ser maluco em falar de óculos para cegos. Como é possível um cego usando óculos? Eu explico.

         É possível sim que um cego utilize óculos. Mas, não esses óculos de grau como conhecemos, mas uma nova tecnologia que funciona como uma espécie de GPS e que interagem com pulseiras como a de relógios Apple Watch que por sua vez interagem com smartphones.

         A vida nas cidades e no campo para quem tem deficiência visual total (amaurótico) ou para quem possui cegueira legal (aqueles que enxergam 20/200 ou menos nos testes de acuidade visual) não é fácil. São grandes os desafios. Pequenas ações como ir ao supermercado, caminhar por calçadas, utilizar o transporte público podem ser desafiantes e extremamente arriscado para essas pessoas. Por causa disso, muitas delas acabam levando uma vida muito limitada. Os óculos inteligentes prometem mudar esse cenário e promover melhor qualidade de vida para elas.

         Esses óculos detectam objetos no caminho, evitando acidentes e facilitando a locomoção. Visa dar maior autonomia e segurança aos deficientes visuais ao realizar suas atividades cotidianas. Essa tecnologia busca proteger totalmente o corpo do usuário. Ao detectar obstáculos que o cercam evita-se que ele sofra um acidente e o mesmo, pode optar por interagir com um aplicativo que tem a finalidade de mapear e memorizar os objetos presentes em seu trajeto. Outro diferencial destes óculos é que eles contam com sensores ultrassônicos que ao confrontar com uma barreira, avisam prontamente ao usuário através de vibrações emitidas pela pulseira que acompanha os óculos. A intensidade das vibrações da pulseira vai aumentando de acordo com a proximidade com o obstáculo. Quanto mais próximo do mesmo, maior a intensidade das vibrações.

         O aprimoramento cada vez maior desse óculos é o objetivo dos pesquisadores. Contudo é necessário que sejam lançados no mercado produtos com preços acessíveis de forma que todos os deficientes visuais possam adquirí-lo visando melhorar sua autonomia e independência perante a sociedade que o cerca.

         No nosso país, em 2015, um grupo de brasileiros desenvolveu um modelo de óculos que conquistou o prêmio The world summit youth award, competição que envolve jovens desenvolvedores de tecnologia para o bem-estar humano.

         Esses óculos interagem com o auxílio de uma bengala e detecta obstáculos acima da linha de cintura do indivíduo, região que normalmente, não é alcançada pela bengala, evitando assim, acidentes com objetos que possam causar ferimentos ao tórax ou a cabeça, como por exemplo: um orelhão telefônico. O acessório custa apenas R$ 45,00 e pode ser visto em detalhes em: www.annuitwalk.com

Compartilhe

Fale Conosco

Para conhecer mais sobre a nossa revista, enviar dúvidas, sugestões ou comentários você só precisa preencher os campos do formulário abaixo.