Revista Saúde Perss
CAPA
Clínica
Emagrecentro
Revista Saúde Perss
ENTREVISTA
Dra. Fernanda Guimarães
de Almeida Fróes
Nutrologia & Medicina Estética
CRM 52 84898-0
Revista Saúde Perss
Carla D’Angelo
Fisioterapeuta
CREFITO 2 - 206135-F
Formada pelo ISECENSA - especializada no Método Busquet Brasil
carla.dangelo@hotmail.com
O MÉTODO BUSQUET – UMA EVOLUÇÃO DA FISIOTERAPIA
A fisioterapia é uma ciência que trata das disfunções do corpo, buscando uma harmonia do ser humano e proporcionando uma independência do mesmo dentro de suas possibilidades. A fisioterapia não trata doenças, visto que essas são de competência médica; mas das disfunções geradas pelas mesmas.

A medicina moderna tem evoluído muito nos últimos tempos, assim como a fisioterapia. Porém, é importante ressaltar que o ser humano é um indivíduo que interage com o mundo à sua volta, e cada parte do seu corpo se inter-relaciona, não devendo ser tratado em “partes”, ou seja, só uma perna ou só um braço que apresente um problema.
 
O método Busquet surge como uma evolução da fisioterapia avaliando o indivíduo como um todo, levando o fisioterapeuta a pensar e analisar o porquê daquela disfunção apresentada e tratar o paciente de forma globalizada, trazendo um reequilíbrio ao corpo e uma melhor qualidade de vida.
 
O método Busquet foi criado pelo francês Leopold Busquet, fisioterapeuta desde 1968, osteopata desde 1979, lecionou no Colégio de Osteopatia de Sutherland até 1992. Nesta época, verificou que havia necessidade de algo mais, além da osteopatia, RPG, GDS, era necessário integrar todos os conhecimentos da fisioterapia e agregar algo mais. Foi então, que resolveu investir em suas pesquisas e criou o método Busquet, o método das "cadeias fisiológicas", que permite colocar em evidência todas as partes do corpo, fazendo a inter-relação entre elas e, através de um exame manual minucioso, tratar o paciente de forma globalizada.

Segundo o método Busquet, as "cadeias fisiológicas" representam os circuitos anatômicos responsáveis pela estática, pela dinâmica e pelas compensações do corpo. Essas cadeias fisiológicas são compostas pelas: cadeias musculares (músculos e tendões), cadeias neurovasculares (nervos e vasos sanguíneos) e cadeias viscerais (órgãos e vísceras).
 
Quando ocorre uma alteração em alguma parte do corpo, vai afetar um desses circuitos, gerando uma disfunção e ocasionando a dor e a deformação. Geralmente, as disfunções ocorrem devido a tensões em uma cadeia fisiológica ou várias, desequilibrando a harmonia corporal. O tratamento tem o objetivo de identificar as tensões e as cadeias afetadas e relaxar as mesmas, permitindo que o corpo volte ao seu funcionamento natural.

Esse método respeita a fisiologia de cada idade, em qualquer fase da vida. Trata do bebê ao idoso, do sedentário ao atleta. O tratamento no bebê tem como objetivo eliminar as tensões provenientes do parto e/ou adquiridas durante o seu desenvolvimento. Ao nascer, o bebê possui três sistemas em desenvolvimento: sistema digestório, sistema respiratório e sistema nervoso central.
 
O "sistema digestório" é geneticamente preparado para absorver o leite materno e vai amadurecendo e se adaptando, progressivamente para receber diferentes tipos de alimentos. Atualmente, é cada vez mais difícil uma mãe manter o aleitamento materno devido às obrigações do mundo moderno. Essa alteração alimentar pode gerar uma tensão nesse sistema digestivo, levando a uma disfunção, o que pode gerar dor em todo o sistema, que vai desde a boca até o ânus. Aqui estão incluídos os refluxos gastroesofágicos e as cólicas intestinais.

O "sistema nervoso central" é o responsável pelas funções vitais do corpo, e também, pelas funções motoras, incluindo o tônus muscular, manutenção da postura, movimento voluntário e sistema reflexo. Uma tensão nesse sistema pode levar a um desequilíbrio em alguma dessas áreas, sendo eles: retardo em alguns reflexos do bebê ou em alguma fase do desenvolvimento, como no andar ou no falar.

Muitas vezes, esses problemas gerados por tensões nos sistemas digestório, respiratório ou nervoso são passados despercebidos pelos pais e tratados de forma não adequada por outros profissionais, sendo compensado de alguma forma pelo corpo. No entanto, o problema ainda existe, e irá aparecer de outra forma, numa outra fase da infância, seja numa compensação postural, numa dificuldade de concentração, inquietação, dificuldade na leitura, alteração na marcha, “dores do crescimento”, deformações ósseas.

É importante ressaltar que sempre existe a possibilidade de tratamento, independente da idade. Porém, quanto mais cedo iniciar o tratamento, menos compensações serão geradas no corpo e mais rápido será o seu retorno ao equilíbrio e a harmonia corporal.

O tratamento através do método Busquet consiste na liberação das tensões e reprogramação das cadeias, através de posturas específicas. As sessões possuem a duração de 45 a 60 minutos e são realizadas semanalmente, pois é necessário que o corpo assimile a informação recebida e se reorganize. Na criança, a duração do tratamento vai depender da tolerância da mesma, não ultrapassando os 60 minutos.

A fisioterapia trata as disfunções e não as patologias. Nos casos de problemas hereditários, traumatismos importantes e problemas neurológicos, o método Busquet pode ajudar a melhorar a qualidade de vida do paciente, proporcionando uma harmonia entre as "cadeias fisiológicas" do paciente dentro dos limites do seu potencial.

Compartilhe

Fale Conosco

Para conhecer mais sobre a nossa revista, enviar dúvidas, sugestões ou comentários você só precisa preencher os campos do formulário abaixo.